Pular para o conteúdo Vá para o rodapé

MEMÓRIAS DE QUARENTENA 64: EDUCAÇÃO INCLUSIVA PRA VALER

Keila Chaves (Integrante do CAMPE; da Campanha Nacional pelo Direito à Educação-Comitê CE e da Comissão de Educação do Fórum DCA) e David Leite Chaves (Integrante do Centro de Apoio a Mães e Pais de Portadores de Eficiência – CAMPE)

Sou Keila Leite Chaves, mulher parda, cabelos longos e grisalhos, estão amarrados e estou usando uma camiseta verde. Ao meu lado, está o David Leite Chaves, meu filho, um jovem de 24 anos, que tem deficiência múltipla, usando uma blusa amarela, com as inscrições em preto: Educação Inclusiva, Direito de Toda Criança e de Todo Adolescente.

Somos militantes e lutadores, somos do Centro de Apoio a Mães de Portadores de Eficiência, de Fortaleza-Ceará. Estamos divulgando este texto para dizer que estamos juntos com o Programa Pró-Inclusão, pois não concordamos com essa nova política de “educação inclusiva”.

Não queremos o retorno de uma política perversa de segregação e isolamento de pessoas com deficiência. A luta é por uma educação pública, gratuita e de qualidade para todas as crianças e para todos os adolescentes.

Estamos na luta e vamos continuar resistentes a políticas de retrocesso. Não concordamos com uma política que traga de volta o isolamento das pessoas.

É preciso estar em sociedade e conviver, para se aprender com as diferenças.

Por uma sociedade inclusiva. Não podemos exigir que ela seja inclusiva, se não fazemos parte dela.

Por isso, nós, familiares, não concordamos com esse Decreto*, que também não houve a participação das famílias na elaboração do Decreto.

Não concordamos, de forma nenhuma, com o retrocesso de conquistas. A luta é para avanços e para a efetivação de políticas já conquistadas.

Estamos aqui na resistência, e continuaremos lutando por uma educação inclusiva, que atenda a todas e a todos, nas suas diferenças, lutando por uma educação com qualidade, por uma educação pública e gratuita para todos e todas.

*A autora está se referindo ao Decreto nº 10.502, de 30.09.2020, de autoria da Presidência da República, que estabelece novas regras para o atendimento de pessoas com deficiência, em escolas e salas especiais.

Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará

Av. da Universidade, 2346 – Benfica – Fortaleza/CE
E-mail: secretaria@adufc.org.br | Telefone: (85) 3066-1818

© 2024. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Web-az

© 2024 Kicker. All Rights Reserved.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]