Pular para o conteúdo Vá para o rodapé

COTAS NA PÓS-GRADUAÇÃO DA UFC – Vitória importante, mas insuficiente. É preciso cotas em todos os programas!

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da Universidade Federal do Ceará aprovou resolução que estabelece fluxo operacional para que os programas de Pós-Graduação possam selecionar estudantes cotistas. O texto discutido na reunião do CEPE fixa em 50% o percentual máximo de reserva de vagas para cotistas nas políticas afirmativas e tem caráter facultativo quanto à possibilidade de adoção das ações afirmativas.

No entanto, o presente documento nos convoca à mudança, pois não há democracia com a manutenção de desigualdades. O texto aprovado tem muitos problemas, expondo a falta de debate com os setores interessados, como as coordenações dos programas de pós-graduação, graduação, movimentos sociais e docentes com pesquisas na área de políticas afirmativas. Reafirmamos que os movimentos estudantil e social devem ser ouvidos e contribuir na elaboração da política. 

Não há outro caminho de reparação real e construção de igualdade de condições de acesso à pós-graduação que não passe pela regulamentação institucional. Para isso, é preciso prever:

  • Percentual mínimo de vagas para cotistas em todos os processos seletivos da Pós-Graduação (mestrado e doutorado);
  • Comissão de Heteroidentificação para que não haja desvio de finalidade da política, no intuito de confirmar a autodeclaração do/a candidato/a negro/a e validação da documentação apresentada por candidatos/as indígenas e quilombolas;
  • Previsão de percentual de bolsas para indígenas, quilombolas e candidatos autodeclarados e heteroidentificados como negros.

Ainda que não seja o ideal, o caminho tem sido construído, mas necessita da firmeza de muitas mãos em coletivo. Não existe uma lei federal que determine ações afirmativas na pós-graduação, ao contrário da graduação. Assim, as regras variam entre as universidades brasileiras e, por vezes, entre os diferentes cursos de mestrado e doutorado de uma mesma instituição.

Na UFC, apesar de não haver um percentual mínimo obrigatório de cotas na pós-graduação, a medida aprovada pelo CEPE cria um grupo de trabalho permanente no âmbito da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), que deverá elaborar ações de incentivo e sensibilização dos programas para a adoção de políticas afirmativas e monitorar a evolução dessas medidas.

A raça segue sendo um fator determinante de desigualdade, fato que observamos e sofremos cotidianamente. A universidade brasileira também precisa assumir a responsabilidade por mudar o rumo desta história.

Fortaleza, 14 de julho de 2023

Diretoria da ADUFC-Sindicato
Gestão ADUFC nas Lutas
(Biênio 2023-2025)

Fonte: Portal da Universidade Federal do Ceará / Secretaria dos Órgãos Deliberativos Superiores da UFC

Deixe um comentário

Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará

Av. da Universidade, 2346 – Benfica – Fortaleza/CE
E-mail: secretaria@adufc.org.br | Telefone: (85) 3066-1818

© 2023. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Web-az

© 2023 Kicker. All Rights Reserved.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]